home news forum careers events suppliers solutions markets expos directories catalogs resources advertise contacts
 
Solution Page

Solutions
Solutions sources
Topics A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z
  Species
 

Tratamento de sementes é estratégia eficaz no manejo do algodão


Brazil
April 19, 2022

Uso de Tratamento de Sementes, com soluções inseticidas, fungicidas e nematicidas, proporciona o melhor estabelecimento do estande, com proteção do potencial produtivo da cultura

 

Estádios iniciais algodão

A cultura do algodão brasileiro recebe alto investimento em equipamentos com tecnologia de ponta para que a semeadura seja realizada com eficiência. Contudo, o desenvolvimento saudável da lavoura depende, entre outros fatores, da escolha de um Tratamento de Sementes eficiente, que proporcione um bom estabelecimento inicial da cultura para produzir fibras de qualidade superior.

O principal Estado produtor é o Mato Grosso, que detém a maior parte de toda a pluma produzida no país, seguido de Bahia, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso do Sul.

Mesmo com a revolução tecnológica que aconteceu na cultura do algodão nos últimos anos, problemas fitossanitários, como ataque de pragas, doenças e nematoides por conta do uso de lotes de sementes sem o tratamento adequado, podem causar muitos danos ao crescimento das plantas, resultando em grande prejuízo econômico ao cotonicultor, que terá sua produtividade comprometida.

Para garantir o máximo potencial produtivo da lavoura, em primeiro lugar é preciso conhecer as ameaças a que o algodão está suscetível.

Principais pragas, doenças e nematoides no estádio inicial do algodão

Pragas e doenças são problemas que preocupam os produtores de algodão em todas as fases do ciclo da cultura. Por isso, o Tratamento de Sementes entra como parte fundamental no manejo, protegendo o estabelecimento da cultura e fortalecendo as plantas nos estádios iniciais de desenvolvimento.

Conheça as principais pragas, doenças e nematoides que atingem o algodão nos primeiros momentos da cultura.

Pragas iniciais do algodão

Broca-da-raiz (Eutinobothrus brasiliensis): é uma praga que se aloja na raiz do algodão, impedindo a circulação da seiva e ocasionando na paralisação do crescimento da planta. As folhas passam a ter coloração amarelada e avermelhada, murchando e secando, o que indica a condição de morte da planta.

Pulgão-do-algodoeiro (Aphis gossypii): vivem em folhas e brotos novos e, ao sugarem a seiva com o aparato bucal, prejudicam o desenvolvimento da planta. Além disso, a praga expele um líquido açucarado que favorece a formação de fumagina (Capnodium spp.), que prejudica o processo de fotossíntese. Essa praga ainda pode transmitir viroses como o vermelhão e o mosaico das nervuras, prejudicando a cultura em diferentes fases do ciclo.
 

Broca da raiz


Tripes (Frankliniella schultzei): ataca a cultura tanto na fase jovem como adulta, sugando a seiva nutritiva das plantas e causando encarquilhamento e espessamento das folhas do ponteiro. A população se desenvolve à medida que as plantas crescem e, por isso, realizar seu controle logo no início é fundamental para a cultura.
 

Tripes


Lagarta-elasmo (Elasmopalpus lignosellus): também conhecida como broca do colo, as larvas desta praga atacam as plantas no nível do solo, em fase inicial de crescimento, afetando os vasos condutores e interrompendo a condução de água e nutrientes, o que leva ao murchamento e secamento de folhas e, com o avanço, à morte da planta.
 

Lagarta-elasmo

 

Doenças iniciais do algodão

Fusariose (Fusarium oxysporum f.sp. vasinfectum): é transmitida por meio de sementes contaminadas. Os principais sintomas são murchamento, amarelecimento e queda das folhas. Solos arenosos, úmidos e com acidez elevada são favoráveis à ocorrência da doença.
 

Fusariose


Ramulose (Colletotrichum gossypii var. cephalosporioides): Os primeiros sintomas da doença ocorrem nas folhas mais jovens, apresentando como característica manchas necróticas circulares que evoluem com o tempo, fazendo com que o tecido necrosado se rompa e se desprenda, provocando perfurações com formato de estrela.
 

Ramulose

Fonte: Alderi Emídio de Araújo em Embrapa

 

Podridão-de-raízes (Pythium spp.): os principais sintomas são observados a partir das raízes, por meio da formação de lesões de coloração marrom-clara a marrom-escura, que vão evoluindo para grandes áreas até provocar o tombamento das plantas.

Damping-off (Rhizoctonia solani): doença que pode ser causada por diversos patógenos das espécies dos gêneros Colletotrichum, Fusarium, Pythium e Rhizoctonia, no entanto, o principal é Rhizoctonia solani. Os sintomas geralmente são lesões escuras de coloração parda, com formato irregular, que ocorrem no caule e nas folhas cotiledonares e primárias das plântulas. Quando as lesões acometem o caule, provocam necrose que evolui para o tombamento e a morte da planta, acarretando falhas no estande inicial.
 

Damping-off


Nematoides
 

Nematoides

Crédito: blog Aero

 

Nematoide-das-galhas (Meloidogyne incognita): além da formação de galhas nas raízes, que afetam o desenvolvimento do sistema radicular, o ataque desse tipo de nematoide no algodão causa amarelecimento com aspecto mosqueado nas folhas,.

Nematoide-das-lesões (Pratylenchus brachyurus): destrói o sistema radicular das plantas e diminui o número de radicelas, causando podridão e necrose. Com isso, as plantas atacadas por esse nematoide apresentam clorose e murchamento.

Nematoide-reniforme (Rotylenchulus reniformis): é capaz de sobreviver em condições adversas e seu ataque se caracteriza pelo tamanho reduzido das plantas de algodão, por conta do menor volume de raízes. Em alguns casos, pode ser observado o sintoma “carijó” nas folhas, que apresentam áreas amareladas.

Importância do Tratamento de Sementes na cotonicultura

Como vimos, a cultura do algodão é suscetível ao ataque de diversas pragas, doenças e nematoides. Isso demanda que sejam adotadas as melhores estratégias de manejo durante todo o ciclo de desenvolvimento das plantas.

Assim, a proteção do potencial produtivo da lavoura deve começar logo no início, com o Tratamento de Sementes, garantindo melhor estabelecimento do estande e proteção às plantas num período crítico de desenvolvimento.

Para que isso ocorra, a escolha do melhor TS é essencial para proteger o estande nessa fase importante do ciclo da cultura, mantendo a qualidade fisiológica das plantas e dando as condições necessárias para que elas expressem seu máximo potencial produtivo.

Outras vantagens de se investir em Tratamento de Sementes são:

  • desenvolvimento de plantas mais vigorosas e sadias;

  • proteção contra pragas e doenças desde a semeadura até o crescimento inicial das plantas;

  • melhor enraizamento e uniformidade durante o desenvolvimento do estande.

Além disso, o TS é uma prática com um custo-benefício extremamente favorável diante dos benefícios que oferece para a lavoura, além de ajudar a evitar que o cotonicultor tenha grandes prejuízos econômicos durante a safra por conta de doenças e pragas que atingem o estádio inicial.

A coordenadora de marketing do Seedcare Syngenta, Karina Alvim, destaca que o Tratamento de Sementes para algodão é parte fundamental do manejo.

“Por ser uma cultura muito sensível, com grande incidência de pragas, doenças e nematoides nos estádios iniciais, o uso de boas soluções no Tratamento de Sementes do algodão faz parte de um manejo que visa a proteção do potencial genético com o máximo em produtividade”, explica.

Diante disso, a Syngenta participa de rodadas técnicas sobre a cultura, a fim de apresentar as novidades que chegaram ao setor.

Leia também

Algodão: tudo começa com Seedcare

Sempre atenta às necessidades do cotonicultor, a Syngenta conta com um portfólio completo de produtos voltados para o Tratamento de Sementes, oferecendo mais proteção ao potencial genético da cultura nos estádios iniciais.

São soluções eficientes e desenvolvidas com alta tecnologia, que atuam sobre todas as esferas de manejo voltadas à proteção da semente: o Seedcare.

“A Syngenta atua no mercado de tratamento de algodão e temos produtos específicos para esse segmento, como o fungicida Dynasty®, além de outras tecnologias que atendem muito bem a cultura”, conclui Karina.

Conheça quais são as principais soluções de Tratamento de Sementes para o algodão:

  • Dynasty®: fungicida robusto voltado para TS do algodão, indispensável para o cotonicultor que busca estabelecer a cultura com qualidade.

  • Avicta® Completo: uma oferta que apresenta um poderoso nematicida, protegendo as raízes do ataque desses inimigos ocultos que comprometem a produtividade, além de um inseticida e um fungicida.

  • Fortenza® Duo: poderoso Tratamento de Sementes inseticida, controla um amplo espectro de pragas que podem prejudicar a cultura.

Além dessas soluções, a Syngenta oferece ainda uma tecnologia diferenciada: Fortenza® Elite. É a combinação perfeita dos melhores inseticidas, um robusto fungicida e o poderoso nematicida. Recomendável sob a análise técnica de um engenheiro agrônomo.

A Syngenta está ao lado do produtor rural em todos os momentos, com o objetivo de impulsionar o agronegócio brasileiro com qualidade e inovações tecnológicas.

Acesse o portal da Syngenta e acompanhe os conteúdos do Mais Agro para saber tudo o que está acontecendo no campo!

 



More solutions from: Syngenta Brasil


Website: http://www.syngenta.com.br

Published: April 19, 2022


Copyright @ 1992-2022 SeedQuest - All rights reserved